Dehonianos
Notícias da Província
 
20.Mar - Moção de Aplauso pelos 70 anos de fundação do Seminário São José
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Moção de Aplauso pelos 70 anos de fundação do Seminário São José
A indicação da comemoração, feita pelo Vereador e Professor Ildefonso Pilati, teve a participação de todos os seminaristas, líderes da igreja católica e superiores. Eles puderam acompanhar a votação da proposição, os pronunciamentos dos vereadores (as), um documentário em vídeo que contou a história do seminário São José e a Tribuna Popular, utilizada pelo atual diretor da instituição Pe. Diego Martins, que falou em nome de todos os presentes, agradecendo pela honrosa menção.  

 

A Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus está presente no sul brasileiro desde julho de 1903, quando os padres Lux e Foxius, alemães, desembarcaram no porto de Paranaguá, com a finalidade de fornecer ajuda pastoral aos colonos alemães da região de Santa Catarina. Fizeram com zelo e empenho este trabalho que, aos poucos, foi aumentando e exigiu a presença de outros religiosos da congregação.

Em 04 de outubro de 1904, Dom Duarte Leopoldo e Silva, bispo diocesano de Curitiba, confia a paróquia de São Bento do Sul aos padres dehonianos. Em 1944, a Paróquia Santo Antônio, de Rio Negrinho, é desmembrada da de São Bento do Sul e, cinco anos mais tarde, visto que o seminário de Corupá já não comportava sozinho a grande quantidade de seminaristas, foi inaugurado o Seminário São José, em Rio Negrinho.

Aos 11 dias de dezembro de 1948, chegava ao Seminário o futuro reitor, padre João Batista Prost, acompanhado do padre João Bücher. Alguns dias após, chega o padre Henrique Zirke, para compor a comunidade religiosa. Aos 4 dias de janeiro de 1949, celebra-se a primeira missa na capela do Seminário. Tudo era muito simples, mas em nada os padres foram negligentes com os requisitos da liturgia romana. Não havia bancos, sineta, via-sacra, mas havia as paredes caiadas de branco e a fé daqueles padres que sabiam que, no ainda povoado de Rio Negrinho, a Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus dava o pontapé inicial em uma longa história.

Aos 14 dias do mesmo mês, a imagem de São José é entronizada no seminário e no dia 27 chegam os dois primeiros alunos, os demais chegariam entre os dias 1º e 2 de fevereiro. No dia 13 de fevereiro começam as aulas, ministradas no próprio seminário. Por fim, aos 20 dias de março de 1949, o seminário é inaugurado oficialmente. De lá para cá, residiram nesta casa diversos seminaristas, das etapas do Seminário Menor, propedêutico e postulantado. Alguns destes hoje são religiosos, padres, bispos, como Dom Wilson Tadeu Jönk, SCJ, arcebispo de Florianópolis.

Atualmente, no Seminário São José funcionam as etapas iniciais do processo formativo dos seminaristas de nossa Província (Província Brasil Meridional): seminário menor (ensino médio, para os que ainda não o têm) e propedêutico (para os que ingressam na congregação já tendo concluído o ensino médio). Contamos, atualmente, com 27 seminaristas, provenientes das mais diversas localidades da região sul, bem como do estado de Rondônia e também do Uruguai. Além deles, moram aqui cinco religiosos, dos quais dois são sacerdotes. Atualmente o diretor do Seminário é o padre Diego Martins.

Fonte: http://www.camararn.sc.gov.br/noticia/4389

Indique a um amigo
 

Copyright © 2019 Dehonianos. Todos os direitos reservados.