Dehonianos
Notícias da Província
 
15.Out - REPERCUSSÃO DA FESTA DE LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
REPERCUSSÃO DA FESTA DE LANÇAMENTO DA PEDRA FUNDAMENTAL

 


                O lançamento e a bênção da pedra fundamental do Seminário SCJ, em Corupá/SC, foram muito festejados e a festa antecedida por grande preparação e muita divulgação. O programa impresso da festa popular, em textos em português e em alemão, anunciava, em grafia da época: “Programma das festas à se realisarem nos dias 7 e 8 de setembro do corrente anno, em beneficio à nova construção de um Seminário pertencente aos Revmos. Padres do Sagrado Coração de Jesus”. Elenca todos os atrativos da festa para os dias 7 e 8 de setembro. No mesmo “programma” lê-se: “Dia 9, caso haja povo, continuarão as festas”.


                Um jornal de Joinville (não conseguimos identificar qual), no dia 9 de setembro, publicava um longo artigo intitulado “O Seminário de Hansa”. Lê-se, com grafia da época, logo no início do texto: “Os padres do Coração de Jesus iniciaram há mezes, a construção de um vasto e sumptuoso edifício em Hansa, a 4 quilômetros de sede do districto, destinado a seminário e a um curso de preparativos”.


“Para isto adquiriram, por compra, 25hectares de terras excelentes (...). As obras estão bastante adiantadas. Para visita-las e dar-lhes a bênção daqui seguiu para Hansa na manhã do dia 7 do corrente, o sr. D. Pio, bispo Diocesano (...). O bispo foi recebido na estação do trem por diversas autoridades. “Da estação seguiram todos em automóveis para o local onde está sendo construído o seminário. Na residência do padre Lux, que é o engenheiro diretor das obras, serviram-se todos de café e biscoitos”.


“No local do seminario era grande a multidão que se aglomerava”. Feita a bênção da pedra fundamental e pronunciados os discursos, ”após as solemnidades, o sr. Bispo, Prefeito e demais pessoas gradas seguiram até a residência do padre Lux, onde foi servido lauto almoço”.


“O edificio do seminário, com todas as dependências, está orçado em 400 contos de réis. Para ele será transferido o actual seminário de Brusque, dando-se maior desenvolvimento ao ensino religioso e de humanidades. Para a diocese e para o municipio o seminário de Hansa representa uma grande obra da civilização e do progresso” (A crônica do Padre Vicente Schmitz, p. 48-49 – traduzida do alemão, em 1982, por P. Eloi Dorvalino Koch – fotocópia).


Certamente, teria vindo muito mais gente para festa. Mas, o trem que viria de Mafra acabou não vindo “por causa de mesquinhas tramoias políticas. Nas várias Estações (da Via Férrea) muita gente esperou em vão”.


A população deu grande apoio aos dehonianos na iniciativa da construção do novo seminário. De fato, tornou-se imperioso que os padres construíssem novo seminário. O número de seminaristas em Brusque estava aumentando ao ponto de não ser viável acolher a todos ali. Ainda, dependia cada vez mais dos dehonianos missionários em terras brasileiras, o próprio sustento no Brasil. Ao mesmo tempo, os alemães queriam que da província brasileira, ainda em seu início, fosse enviado significativo volume de dinheiro para ajudar no sustento da província alemã.


Com a festa do lançamento da pedra fundamental do “novo seminário”, sonho dos padres alemães no Brasil, crescia o ânimo em a nova província pelo número de novos seminaristas. A festa repercutiu nas comunidades servidas pelos dehonianos, que apoiaram e ajudaram na construção do seminário em Hansa. Por intermédio da revista dehoniana Der Wegweiser, criada em Brusque, em 1929, pelo. Germano Brand, as notícias chegavam às diversas comunidades no sul do país. E o ânimo se espalhava.


Deve-se ressaltar o trabalho de divulgação, publicações e iniciativas do P. Paschoal Lacroix, à busca de recursos para a construção do seminário, em Hansa. Suas campanhas e sua presença e muitas comunidades divulgavam as notícias sobre o número de seminaristas e o novo seminário para o qual fazia arrecadações. Saber que a festa do lançamento da pedra fundamental aconteceria e, de fato, acontecera, repercutiu positivamente entre as comunidades. A província estava crescendo e se fortalecendo.


 


 


Fonte: P. Nestor Eckert

Indique a um amigo
 

Copyright © 2020 Dehonianos. Todos os direitos reservados.