Dehonianos

Seminário de Corupá

Em meados de julho de 1903, desembarcaram na ilha do Desterro, hoje Florianópolis, os dois primeiros padres da Congregação Sagrado Coração de Jesus, vindos da Alemanha: Padres Gabriel Jacó Lux e José Fidelis Foxius. Estes assumiram, de início, a igreja de São Francisco e a escola paroquial, além de ajudar na igreja matriz, cujo pároco era Pe. Francisco Xavier Topp. Essa atividade pastoral constituía, no entanto, um trabalho provisório, pois o objetivo da missão era a assistência espiritual às colônias alemãs.
Aos 20 de janeiro de 1904, vieram mais três missionários: Padres Henrique Meller, João Stolte e Irmão Rafael Küppers. Por um decreto de 1904, Dom Duarte Leopoldo e Silva, bispo da Diocese de Curitiba (que, então, abrangia os Estados do Paraná e de Santa Catarina), confiou à Congregação as paróquias de São Luiz Gonzaga, em Brusque, e do Puríssimo Coração de Maria, em São Bento do Sul. Ainda em 31 de Dezembro do mesmo ano, chegaram da Alemanha os Padres Henrique Lindgens, Francisco Schüler e Antônio Wollmeier.
Com a chegada de mais padres SCJ, foram assumidas novas paróquias em Santa Catarina. Entre elas: Itajaí (1905 – 1918), Trindade, em Florianópolis (1909 – 1918), Jaraguá do Sul (1912), Tubarão (1912 – 1954), Botuverá (1912), Joinville (1917), Vargem do Cedro (1921).

O SEMINÁRIO DE BRUSQUE
Brusque tornou-se o centro da missão dos padres do Sagrado Coração de Jesus, tendo como supervisor e organizador da obra Pe. Gabriel Lux. A nascente região missionária correspondente a sua missão no Brasil e atendendo as desejos do fundador, passou a recrutar vocações nas próprias paróquias onde trabalhavam, com um bom número de vocações tornou-se viável a fundação de uma Escola Apostólica na cidade de Brusque. Assim, foi fundado em 1924 o Colégio Sagrado Coração de Jesus pelo Pe. Germano Brand. Em poucos anos de funcionamento o modesto colégio, com capacidade para 30 seminaristas, já não comportava os pedidos de admissão que cresciam dia-a-dia. Não sendo possível o aumento da construção, visto estar sediada em um terreno que não pertencia à Congregação e muito irregular, partiu-se para outras possibilidades.

UM NOVO SEMINÁRIO: A ESCOLHA DO LOCAL
Devido a necessidade da construção de um novo seminário, surgiram várias propostas:
• Taubaté (São Paulo);
• Forquilhinha (sul de Santa Catarina);
• Duas opções em Jaraguá do Sul (Santa Catarina):
1. Terreno localizado na altura do Curtume Schmidt;
2. Terreno na comunidade de Hansa Humboldt.
O Superior da época Pe. Pedro Storms optou pela última proposta: o terreno em Hansa Humboldt doada pela comunidade católica representada pelos Srs. Adolfo Baeumle, José Mueller e Guilherme Thiemann, que em troca do terreno solicitaram os serviços permanentes de um padre, sendo designado para tal função o Pe. Vicente Schmitz.

O SEMINÁRIO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS EM CORUPÁ
Para planejamento e execução da obra foi escolhido o competente
engenheiro Pe. Gabriel Lux, a parte financeira ficou a cargo do Pe. Pascoal Lacroix, que junto às populações de São Paulo e Rio de Janeiro angariou fundos para a execução da obra.

A CONSTRUÇÃO:
• Em 16 de fevereiro de 1927 D. Joaquim Domingues de Oliveira autoriza a transferência do Colégio Sagrado Coração de Jesus de Brusque para Hansa
Humboldt, podendo então ser iniciada a obra.
• Em 1928 já havia sido feita a derrubada da vegetação, a terraplanagem do terreno e iniciadas as escavações para o fundamento.
• Em 07 de setembro de 1929, quando a construção já atingia metade da altura da parte térrea, foi realizada a cerimônia da benção solene da pedra fundamental presidida pelo bispo de Joinville D. Pio de Freitas. Uma placa referente ao ano de 1929 foi colocada e se encontra até hoje na altura em que estavam as paredes no momento da benção da pedra fundamental.
• A crise econômica de 1929- 1930 bem como a ”Revolução de 30” retardaram o andamento da obra, mas as dificuldades foram contornadas, e pouco a pouco a construção foi ganhando forma.
• Ao final do ano 1931, a nova Escola Apostólica já estava pronta e chegavam os primeiros padres que nela residiriam.
• Em 17 de janeiro de 1932 aconteceu a inauguração do novo seminário com
festa popular.

FORMAÇÃO:
A Escola Apostólica Sagrado Coração de Jesus enquanto casa de formação funcionava da seguinte maneira:
• Estabelecimento de curso seminarístico, destinado à formação de ministros católicos, subordinado à Autoridade Religiosa e Eclesiástica.
• Escola particular, adotando o regime de internato;
• A finalidade primordial é a formação de bons cristãos, líderes católicos e futuros padres;
• Funcionando em regime integral, além das cinco aulas diárias, inclusive aos sábados, a escola ocupa seus integrantes em salas de estudos, quando necessário dirigido, a fim de que seus alunos, para o futuro, estejam aptos às finalidades propostas;
• Assim, os seminaristas eram orientados para diversas práticas espirituais, culturais, recreativas e trabalhos externos nos mais diversos ramos.

FUNCIONOU:
• 1932 – 1967: funcionou o 1° e o 2° Grau;
• 1967 – 1996: funcionou apenas o 1° Grau. Transferência do 2° grau para Rio
Negrinho e mais tarde para Curitiba;
• 1972: também a 5ª série do 1° grau foi supressa da escola, sendo cursado
aqui apenas a 6 ª, a 7 ª e a 8 ª série do 1° Grau;
• 1994: supressa a 6ª série do 1° Grau, pensando-se no retorno do 2° Grau;
• 1996: retorno do 2° Grau.
• 2001: transferência do 2º Grau para o Seminário São José de Rio Negrinho;
• 2002: Inicio do Propedêutico;
• 2012: fim da formação no Seminário

AMPLIAÇÕES NO PRÉDIO:
1. 17 de janeiro de 1932: Inauguração da primeira Ala;
2. 1935: Inauguração da ala das Irmãs. Que surgiu da necessidade de construir uma ala para residência das Irmãs, que faziam o trabalho árduo da cozinha e lavanderia e desde 1932 moravam numa casa próxima ao seminário.
3. 19 de março de 1946: Inauguração da última parte da planta de Pe. Gabriel Lux (Fachada gótica-romana/ de tijolo a vista);
4. 1951: inicia-se a construção de uma nova ala com salões de estudo e dormitórios (espaço atual do museu);
5. 1953: inaugurada a ala iniciada em 1951. Iniciada a construção da nova capela pelo Pe. Antônio Echemeyer
6. 1956: Conclusão da obra da nova capela. Inauguração do Salão de Teatro.
7. 1964: surge a necessidade de construção de novas instalações, como cozinha, lavanderia, salas de aula e dormitórios.
8. 31/03/1967: inaugurada a nova ala.
9. 1968: iniciada a construção do Salão de Jogos Padre Fernando Suedbeck e inaugurada em 1969. (atual espaço do restaurante)
10. 09/12/1974: entregue ao uso a última ala construída com novas instalações sanitárias, biblioteca e uma espaçosa sala de aula.
11. 13/08/1976: Inaugurada o conjunto das quadras cimentadas de futebol e vôlei.

O Seminário, em suas áreas externas, é aberto diariamente para visitação, das 8h as 18h.

 
 
 
 
MAIS FOTOS
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
  • Dehonianos
 
 
Local e Contato

Rua Padre Gabriel Lux, 900 - Seminário - Corupá/SC
(47) 3375-1194

 

Notice: Undefined offset: 0 in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 85

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 85

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 85

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 85

Notice: Undefined offset: 0 in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 86

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 86

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 86

Notice: Trying to get property of non-object in /home/scjorg/public_html/pg/evento.php on line 86
 
 

Copyright © 2018 Dehonianos. Todos os direitos reservados.