Dehonianos
Notícias da Igreja
 
Estamos vivendo cada dia como se fosse uma Páscoa, afirma padre brasileiro em Kiev
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Estamos vivendo cada dia como se fosse uma Páscoa, afirma padre brasileiro em Kiev

Bianca Fraccalvieri – Vatican News


“Estamos vivendo cada dia como se fosse uma Páscoa, como se hoje tivéssemos que morrer”: palavras do sacerdote brasileiro Lucas Perozzi Jorge, que vive em Kiev desde 2004.


Do caminho necatecumenal, Pe. Lucas atualmente é vigário da Igreja da Dormição da Santíssima Virgem Maria. Ele e mais 35 pessoas, entre membros da comunidade e paroquianos que pediram abrigo, estão vivendo dentro da Igreja, numa parte segura que fica no subsolo. Por enquanto, não faltam luz nem calefação.


Ele afirma que a Quaresma já começou na Ucrânia, mas para o brasileiro, se trata de um “momento de graça”:


“Eu estou vivendo num contexto que é uma graça, uma graça de Deus. Que não sou digno de viver nada disso, porque sou realmente fraco, sou covarde, sou um pecador muito grande, mas o que estou vivendo vai além, porque Deus me dá a graça de estar contente no meio de toda essa bagunça.”


“Dá para ver a mão de Deus muito forte aqui. Estou vivendo a gratuidade, a graça do amor de Deus. De poder estar aqui no meio desta situação toda e poder experimentar o amor de Deus, que Ele é bom, que Ele é amoroso.”


Comentando o Dia de oração e jejum convocado pelo Papa Francisco, Pe. Lucas fala da importância de saber que toda a Igreja está rezando por ele, enquanto retribui as orações pelo Pontífice, “capitão do barco”.



"Deus está na Ucrânia"


Natural do interior de São Paulo, o brasileiro afirma que não pensou em sair da Ucrânia, não obstante os laços familiares muito fortes que deixou em Álvares Machado, sobretudo com o pai. Quando a guerra começou, ele estava fora de Kiev para um curso, mas voltou imediatamente; e a confirmação que tinha que ficar veio quando a primeira família de paroquianos pediu abrigo.


“Eu estou aqui para falar: Deus está aqui. Para que não apareça outro Nietzsche (filósofo niilista, ndr), por exemplo, perguntando onde está Deus neste absurdo, onde está Deus lá na Ucrânia, onde está Deus atuando através do Putin. Eu estou aqui para falar: Deus está aqui, em meio a toda essa desgraça.”


Em meio ao calvário que estão vivendo, Pe. Lucas tem a certeza da ressurreição:


“Acredito não, estou convencido. Mas não a ressurreição do fim da guerra, isso não sei. Estamos obrigados a viver um dia de cada vez, mas a ressureição é o que me mantém em pé, porque se não existisse a ressurreição, não teria sentido estar aqui. Não é se eu acredito, eu estou plenamente convencido na ressurreição dos mortos, isso é o que me permite estar aqui.”


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2022 Dehonianos. Todos os direitos reservados.