Dehonianos
Notícias da Igreja
 
Francisco a fiéis de Milão: caminhar juntos colocando o amor em primeiro lugar
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Francisco a fiéis de Milão: caminhar juntos colocando o amor em primeiro lugar

Vatican News


O Santo Padre ao cumprimentar os presentes,  dirigiu-se, de modo particular, ao pároco, Padre Michele de Tolve, que conhece há muitos anos.


Depois, falando aos seus paroquianos, Francisco disse que “representam as várias realidades das suas paróquias: gerações diferentes, formação, serviços e outras obras complementares”. E explicou:


Com efeito, a Igreja é um corpo composto de muitos membros, todos ao serviço uns dos outros, animados pelo mesmo amor de Cristo. Lembrem-se sempre que com a beleza e a riqueza desta variedade de dons e de comunhão vocês levam Jesus ao mundo. Eis o meio mais poderoso para anunciar o Evangelho, antes das palavras. Por isso, convido todos a renovar o compromisso de ser generosos e dóceis à vontade do Senhor”.


O pároco Padre Michele, em sua saudação inicial ao Papa, recordou as palavras que Francisco pronunciou, há dez anos, em 13 de março de 2013, ao ser eleito Bispo de Roma. De fato, da Loggia da Basílica de São Pedro, o novo Papa disse à multidão presente na Praça: “Comecemos juntos este caminho: Bispo e povo, um caminho de fraternidade, amor e confiança”. Hoje, Francisco renova este propósito:


Exorto-os a caminhar juntos, como irmãos e irmãs, porque a fraternidade torna as pessoas mais livres e felizes. O mundo não acaba conosco, mas o descobrimos de verdade ao caminhar juntos, dia após dia. Eis porque a Paróquia é importante: por ser o lugar onde, no seguimento de Jesus, nos encontramos, nos conhecemos, nos enriquecemos: gerações diferentes, condições culturais e sociais...”.


Caminhar juntos


Logo, caminhar juntos, frisou Francisco, colocando o amor em primeiro lugar nas atividades educativas, creches, grupos, Oratórios, atenção aos pobres, últimos, idosos, solitários, noivos, famílias e nas atividades musicais e esportivas. Assim, neste terreno, às vezes árido e árduo, podemos semear o amor e transformar o lugar onde vivemos em uma paisagem luxuriante, rica dos bons frutos do Evangelho. Amar, acrescentou o Papa, significa "alargar os horizontes", construir a unidade, na confiança e no acolhimento, trabalhar juntos e formar uma comunidade sem divisões.


Esta experiência paroquial também foi feita por Jorge Bergoglio, quando foi pároco por seis anos e, ainda hoje, a traz em seu coração.


O Santo Padre concluiu sua saudação aos fiéis das paróquias milaneses de Rho, recordando: “A Paróquia é um lugar abençoado, onde nos sentimos amados. Quem bate à porta das nossas igrejas e dos nossos ambientes eclesiais é porque quer receber um sorriso acolhedor, mãos e braços abertos e um encontro carinhoso. Na Paróquia, cada um carrega seu fardo e o partilha com os outros para aliviar os seus”.


Por fim, o Papa exortou os fiéis a participar da grande herança pastoral ambrosiana, à sombra do antigo Santuário de Nossa Senhora das Dores, em Rho, construída por desejo de São Carlos Borromeu, antes da sua morte. Este, desde sempre, foi lugar de devoção e peregrinações.



Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2024 Dehonianos. Todos os direitos reservados.