Dehonianos
Notícias da Igreja
 
Francisco: Jesus é o único "mestre de vida"
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Francisco: Jesus é o único

Michele Raviart – Vatican News


Dois Santos e o fio vermelho da fé que se torna substância e sujeito de estudo e ensinamento. O Papa Francisco os evocou durante suas saudações aos grupos linguísticos após a catequese na Audiência Geral desta quarta-feira. Aos fiéis de língua polonesa, Francisco recordou-lhes que hoje a Igreja celebra a memória litúrgica de Santa Ângela Merici, fundadora da Companhia de Santa Úrsula. Retomando o tema da catequese que ele havia acabado de concluir - a importância de se aproximar da Bíblia, deixando-se surpreender e acompanhando a leitura com a oração - Francisco enfatizou como Santa Ângela, "inspirada pela Palavra de Deus", "desejava que as irmãs, dedicadas sem reservas a Deus e aos pobres, assumissem corajosamente o trabalho de educação entre as crianças e os jovens", e recomendou que elas se mantivessem no antigo caminho e fizessem vida nova.


A Palavra é proximidade de Deus


A atenção do Pontífice à relação entre o crente e as Escrituras o levou, como é sabido, a proclamar todos os anos um dia dedicado a este aspecto, por ocasião do terceiro domingo do Tempo Comum. E no segundo "Domingo da Palavra" celebrado há três dias pela Igreja, o Papa recordou como a Sagrada Escritura nos permite tocar com nossas próprias mãos a proximidade de Deus, uma proximidade "que não pode distanciar nosso próximo, não pode afastá-lo na indiferença".


Santa Ângela Merici e a educação


A partir da espiritualidade de Santa Ângela Merici, reiterou o Papa, numerosas congregações ursulinas floresceram, nas quais foram essenciais desde a fundação a educação e a criação de jovens mulheres. A educação, de fato, frequentemente salienta o Papa, que lançou o Pacto educativo global, é o caminho fundamental para construir um mundo mais fraterno e justo e o principal caminho para todas as mudanças.


Santo Tomás, sabedoria que infunde coragem


De uma mestra da formação, ao "mestre" por excelência, o "Doutor Angélico", Santo Tomás de Aquino, cuja liturgia o comemora nesta quinta-feira e que Francisco recordou com seu título de patrono das escolas católicas. Foi o Papa Leão XIII quem deu este título ao dominicano, teólogo e doutor da Igreja em 1880 com a breve Cum hoc sit,, que reconhecia a sabedoria, "a perfeita coincidência entre razão e fé", a virtude e a santidade. O exemplo de Tomás de Aquino, disse o Papa em sua saudação aos peregrinos em língua italiana, "encoraje a todos, especialmente os estudantes, a verem em Jesus o único mestre de vida; enquanto sua doutrina os encoraje a confiarem-se à sabedoria do coração para cumprir a sua missão".


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2021 Dehonianos. Todos os direitos reservados.