Dehonianos
Notícias da Igreja
 
JMJ 2023: vai começar a grande peregrinação em Portugal
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
JMJ 2023: vai começar a grande peregrinação em Portugal

Rui Saraiva – Portugal


Vêm de Espanha onde estiveram durante os meses de setembro e outubro. Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) vão atravessar o rio Guadiana passando em Ayamonte, de Espanha para Portugal, chegando ao Algarve.


Aquela diocese portuguesa vai acolher a cruz peregrina e o ícone mariano “Salus Populi Romani” a partir de 29 de outubro e durante todo o mês de novembro. Primeira etapa da grande peregrinação em Portugal.






Fomos falar com João Costa que é o responsável do Comité Organizador Diocesano (COD) algarvio. Declara que a presença dos símbolos pode ser a possibilidade concreta de ir a sítios onde de outra forma seria difícil entrar. Um verdadeiro dom e um estímulo para mudar a Igreja e as pessoas.


“É um estímulo muito grande para toda a juventude algarvia e não só. Muitas vezes refiro que a Jornada Mundial pode ser um dom para todas as dioceses e para a Igreja portuguesa. E a presença dos símbolos vai tornar cada vez mais real este dom. De mudar a nossa Igreja, de mudar as pessoas, mudar os jovens e poder chegar um pouquinho mãos longe e inovar, fazer coisas diferentes. E é isso sobretudo que a presença dos símbolos nos dá: a possibilidade concreta de ir a sítios onde de outra forma não conseguiríamos entrar; a possibilidade concreta de ir ter com pessoas que, se calhar, nunca se cruzariam na nossa vida; é a possibilidade concreta de Deus fazer história na vida de alguns que de outra forma sem os símbolos não conseguiríamos lá chegar” – afirma João Costa.


O jovem algarvio lembra que a peregrinação dos símbolos “não é só uma coisa presente nas redes sociais, mas “é um sonho tornado realidade”, sobretudo para os jovens integrados na JMJ.


“Para os jovens e as paróquias que já estão integradas na Jornada Mundial da Juventude é um sonho tornado realidade. Não é só uma coisa presente nas redes sociais, mas está presente na nossa diocese e vai percorrer a nossa diocese. Começa por aqui e vai percorrer o país todo, na esperança de chegar a Lisboa e fazer sentido toda esta peregrinação” – sublinha.


Os símbolos da JMJ começam no sul de Portugal uma grande peregrinação que percorrerá todo o país, enchendo de esperança as suas 21 dioceses. E será este o itinerário a seguir nos próximos meses até julho de 2023:


Novembro 2021: Diocese do Algarve


Dezembro de 2021: Diocese de Beja  


Janeiro 2022: Diocese de Évora  


Fevereiro 2022: Diocese de Portalegre-Castelo Branco


Março de 2022: Diocese da Guarda  


Abril de 2022: Diocese de Viseu  


Maio de 2022: Diocese de Funchal  


Junho de 2022: Diocese de Angra  


Julho de 2022: Diocese de Lamego


Agosto de 2022: Diocese de Bragança-Miranda


Setembro de 2022: Diocese de Vila Real


Outubro de 2022: Diocese do Porto


Novembro de 2022:  Diocese de Setúbal  


Dezembro de 2022: Diocese das Forças Armadas e de Segurança


Janeiro de 2023: Diocese de Viana do Castelo


Fevereiro de 2023: Diocese de Braga  


Março de 2023: Diocese de Aveiro  


Abril de 2023: Diocese de Coimbra


Maio de 2023: Diocese de Leiria-Fátima  


Junho de 2023: Diocese de Santarém  


Julho de 2023: Diocese de Lisboa


Entretanto, a cruz peregrina e o ícone mariano estiveram em peregrinação nos últimos meses em Espanha, na Polónia e em Angola. Em particular, no país africano lusófono, esta peregrinação foi especialmente sentida e vivida em clima de grande alegria e entusiasmo.


Recordemos que na Missa de acolhimento dos símbolos em Luanda, no dia 9 de julho, na paróquia da Sagrada Família, D. Filomeno Vieira Dias, presidente da Conferência Episcopal de Angola e S. Tomé (CEAST) apelou aos jovens para viverem estes momentos com intensidade, e disse que os símbolos estão revestidos de vivências no caminhar da história da Igreja.


Na ocasião, D. Filomeno Vieira Dias agradeceu o gesto dos irmãos portugueses, em especial ao padre Filipe Diniz, diretor do departamento nacional de Portugal da Pastoral Juvenil e que estava presente naquela celebração em Angola. D. Filomeno sublinhou o desafio lançado pela JMJ para uma maior proximidade aos países de língua oficial portuguesa.


A peregrinação dos símbolos da JMJ por Angola percorreu as dioceses de Luanda, Sumbe, Benguela, Huambo, Viana e Caxito de 9 de julho a 18 de agosto.


Chegou a hora de Portugal! A partir do Algarve, neste mês de novembro, a cruz peregrina e o ícone mariano vão-se fazer presentes na vida de todos. Uma oportunidade única de comunhão e de participação. Um momento de experiência espiritual intensa que vai marcar a vida dos portugueses.


Laudetur Iesus Christus




Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2021 Dehonianos. Todos os direitos reservados.