Dehonianos
Notícias da Igreja
 
Morreu Madre Elvira, uma vida dedicada aos mais frágeis
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Morreu Madre Elvira, uma vida dedicada aos mais frágeis

Quando disserem: "Elvira morreu!", vocês devem cantar, dançar, festejar... porque eu estou viva! Ai de vocês se disserem: "coitadinha...". Não, nada de "coitadinha"! Eu vou bem tranquila e feliz e canto, canto já! Algo grandioso se abrirá diante de mim... a vida não morre!"


Foi com essas palavras que Madre Elvira preparou seus colaboradores e os jovens da Comunidade Cenáculo que ela fundou para sua passagem à vida eterna.


A escolha de se dedicar ao próximo


A religiosa, batizada com o nome de Rita Agnese Petrozzi, nasceu em Sora, na província de Frosinone - região italiana do Lácio -, em 21 de janeiro de 1937, em uma família simples que emigrou para Alessandria, norte da Península, durante a Segunda Guerra Mundial. Quando criança, ela viveu, com sua família, as dificuldades e misérias do período pós-guerra, experimentando a providência divina. Ingressou no convento aos 19 anos das Irmãs da Caridade de Santa Joana Antida Thouret e, em meados dos anos 70, irmã Elvira sentiu o desejo de dedicar-se inteiramente aos jovens perdidos e desgarrados, vítimas da dependência de drogas e do alcoolismo, desejo que só se concretizou em 1983: foi em 16 de julho daquele ano que ela fundou a Comunidade Cenáculo na cidade de Saluzzo, na província de Cuneo, região italiana do Piemonte.


A Comunidade Cenáculo, uma família para os necessitados


Assim tomou forma seu desejo de uma comunidade que não fosse apenas uma obra social ou assistencial, mas que fosse acima de tudo uma "família" fundada na fé, onde os jovens se sentissem acolhidos e amados apesar de suas sombras, suas fragilidades, suas feridas. Ao longo dos anos, juntaram-se a Madre Elvira jovens voluntários, famílias, irmãos e irmãs, que receberam o chamado de Deus para dedicar suas vidas às obras da Comunidade, entre eles as Irmãs Missionárias da Ressurreição. Hoje a Comunidade está presente não apenas na Itália, mas em muitos outros países, em particular na América Latina.


Testemunha do Deus amor


Madre Elvira faleceu na manhã desta quinta-feira, 3 de agosto, aos 86 anos, de uma doença que, embora a tenha privado do uso das palavras e dos gestos cotidianos, não conseguiu tirar a luz de seus olhos e o sorriso de sempre. Morreu na casa de formação da Comunidade Cenáculo de Saluzzo, onde vivia há alguns anos, testemunhando até o fim o amor de Deus por aqueles que ela mesma amava: os últimos, os mais necessitados. A câmara funerária de Madre Elvira será montada, a partir do dia 4 de agosto, na Casa de Formação das Irmãs Missionárias da Ressurreição, em Saluzzo. A data do funeral será anunciada pela Comunidade Cenáculo.


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2024 Dehonianos. Todos os direitos reservados.