Dehonianos
Notícias da Igreja
 
O Papa Francisco: Prêmio Zayed, exemplo e impulso para a unidade e a paz
Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
O Papa Francisco: Prêmio Zayed, exemplo e impulso para a unidade e a paz

Michele Raviart/Mariangela Jaguraba – Vatican News


"Um passo adiante em nosso caminho comum de fraternidade" e um "estímulo para continuar o compromisso em favor da unidade e da paz mundial". Este é o significado, para o Papa Francisco, do Prêmio Zayed para a Fraternidade Humana, concedido em 2022 ao Rei da Jordânia, Abduallah II, e à Rainha Rania, e à Fundação para o Conhecimento e a Liberdade do Haiti (Fokal).


Numa mensagem em vídeo gravada antes do início da guerra na Ucrânia, divulgada nesta segunda-feira (28/02), o Pontífice agradeceu ao Xeique Mohamed bin Zayed Al Nahyan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi, por promover o conteúdo do Documento sobre a Fraternidade Humana e por apoiar o Alto Comitê para a Fraternidade Humana, que promoveu o prêmio em memória do Xeique Zayed bin Sultan al Nahyan, fundador dos Emirados Árabes Unidos, em 1971, com o objetivo de "reconhecer e premiar os esforços de indivíduos e instituições comprometidos com o progresso da humanidade e a promoção da convivência pacífica".



Promover os valores do amor e da tolerância


O prêmio é uma forma "de apoiar e agradecer a todos aqueles que trabalham pela justiça, solidariedade e fraternidade", prosseguiu o Papa, propostas pelo documento, assinado em Abu Dhabi, em 4 de fevereiro de 2019, fundamentais para restabelecer "os valores do amor, os valores que derivam do amor, da tolerância e da fraternidade". Um exemplo que pode "encorajar outros a promoverem iniciativas que favoreçam a coexistência pacífica e sejam um sinal de colaboração fecunda entre pessoas de diferentes religiões a serviço de toda a humanidade".



Jordânia um modelo de tolerância e convivência


Francisco se voltou para os vencedores do Prêmio Zayed 2022. O Papa lembrou o compromisso do casal real da Jordânia "em acolher um grande número de refugiados, em promover os valores da convivência, do diálogo entre as diferentes tradições religiosas, na luta contra a discriminação e em prol da emancipação dos jovens e das mulheres". A Jordânia é um modelo de tolerância e convivência e o prêmio é um reconhecimento "também a todo o povo jordaniano, que com determinação e coragem, apesar das muitas dificuldades, segue o caminho da paz, da moderação e da rejeição da violência".



Rezar pelo bom povo do Haiti


Ao congratular-se com Fokal, o Pontífice recordou que o povo do Haiti está presente em seu coração e em suas orações. Francisco agradeceu a fundadora Michèle Pierre-Louis e seu compromisso a serviço do bem comum e da defesa dos direitos humanos, em particular da educação e da formação das novas gerações. "Há necessidade de paixão e criatividade para restituir ao Haiti a perspectiva concreta de um futuro melhor", disse o Papa. "O povo haitiano sofreu demais por causa dos muitos desastres naturais, problemas sociais e emergências humanitárias", ressaltou. "Rezemos pelo Haiti: um povo bom, um povo benévolo, um povo religioso que está sofrendo muito"!


Fonte: Vatican News

Indique a um amigo
 

Copyright © 2022 Dehonianos. Todos os direitos reservados.